DataBase Marketing: Veja 5 passos para inserir no seu negócio

database marketing

Conheça o que é a ferramenta DataBase, qual sua importância para sua empresa e veja algumas dicas

 

Com o crescimento das redes sociais e mídias patrocinadas, ferramentas como o Database Marketing, estão começando a ser muito utilizadas.

A Database Marketing pode ser uma ferramenta poderosa para que as ações de uma empresa sejam mais objetivas, consistentes e de alto impacto, pois é graças a ela que uma empresa pode conhecer sua persona e construir suas ações.

Ao acessar um site, disponibilizar seu e-mail ou clicar em um botão, um universo de dados é gerado automaticamente, e se isso não existisse, ainda seríamos reféns de estratégias de marketing baseadas em puro feeling.

Por isso, separamos neste artigo, tudo o que você precisa saber sobre Database. Veja Logo a baixo!

 

O que é Database Marketing?

O que é Database Marketing – Miguel Hailer

Database Marketing é um banco de dados que foi construído especificamente para ações de marketing. Porém, não se limita a apenas isso.

Consumidores esperam ter experiências únicas com as marcas e anseiam por empresas que os conheçam, entendam suas necessidades e os surpreendam nos pontos de contato. A estratégia para superar essa expectativa está no Database Marketing, ou DBM.

O Database Marketing ou DBM pode ser entendido como uma ferramenta e tecnologia do Marketing Estratégico e de CRM para fomentar ações comerciais, de vendas, de relacionamento e de marca, bem como todas iniciativas que visam captar e entender ações, projetos e programas de marketing, além de seus resultados.

É cada vez mais comum a ideia de que dados são a chave para uma estratégia de marketing de sucesso. Mas o que um banco de dados sobre clientes pode realmente fazer pela sua empresa?

O DBM é um organismo vivo dentro de uma empresa que, a cada atividade realizada pela equipe de marketing e comercial, reflete o resultado do comportamento do lead, prospect e cliente dessa organização, por meio da captação de dados importantes.

É claro que dados não bastam: é preciso saber o que fazer com eles. E é por isso que muitas empresas se voltam para database marketing como uma estratégia para desenvolver relacionamentos duradouros com seus clientes e lealdade à marca.

Trabalhar com database marketing é interpretar esses dados com o objetivo de alcançar determinado público-alvo de forma mais eficiente, sabendo o que desejam ver, como e quando. Ao mesmo tempo, o DBM permite uma otimização contínua dos esforços de marketing para aumentar o ROI (retorno sobre investimento), já que todo investimento é aplicado de forma assertiva.

Qual sua importância?

Implantando Marketing | Implantando Marketing é um espaço para compartilharmos experiências e informações sobre marketing. – Data Base Marketing: O que isso quer dizer?

Por ser algo muito importante, a Database marketing não é uma solução gratuita e imediata: é preciso implementar e manter sistemas de gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM) e coleta eficiente de dados relevantes, para que assim consiga fazer um trabalho da maneira correta.

A integração do DBM com diversas fontes de informação serve para coletar, organizar, marcar e segmentar informações estratégicas de leads, prospects e clientes.

Além disso, ele serve para manter atualizados dados importantes que darão insumos suficientes para a condução de campanhas publicitárias, de mídia, de marketing e de visualização dos resultados financeiros. Nesse último, quando integrado com painéis de Business Intelligence.

A etapa mais difícil para implementar o database marketing é convencer gestores e equipes de que isso é realmente importante. De acordo com a Ascend2, as empresas que adotam database marketing têm mais probabilidade de obter vantagem sobre a concorrência e aumentar a lucratividade ano após ano.

Através do uso de conceitos já conhecidos do Big Data, o DBM permite que empresas otimizem seus investimentos, já que as possibilidades de desperdiçar dinheiro em campanhas sem retorno se tornam menores.

Todos os processos empresariais exigem captação, controle e gestão de dados e informações. Nesse momento, um Database Marketing integrado e estruturado serve para dar sustentação automática na organização das informações de todas essas atividades.

As mínimas ações tomadas dentro de uma empresa devem ser analisadas com base no que os dados revelam. São eles que dizem que há algo de errado com a sua base de Leads ao observar as métricas de e-mail marketing, por exemplo. Ou indicam que as oportunidades já não crescem há algum tempo e que ações devem ser tomadas.

Com um DBM bem estruturado, a empresa consegue segmentar e clusterizar uma grande massa de informações de seus clientes, dos seus processos industriais e empresarias e agrupar em inúmeros perfis, tais como:

  • Demográficos: idade, gênero, grau de escolaridade, localização etc.;

  • De aquisição: canal ou campanha que levou o cliente até sua empresa;

  • Tecnológicos: os canais e dispositivos preferidos do consumidor;

  • De atividade: nível de interação e engajamento com sua marca na internet;

  • De transação: frequência de compras, ticket médio e preferências comerciais e etc

A leitura de dados não é um mero detalhe, ela realmente é um diferencial para o resultado das empresas. Organizações que compreendem sua importância passam a ter um direcionamento claro para suas ações e estão na frente nos resultados.

Ações que podem ser Utilizadas

database

Nesse ponto, você já deve estar se perguntando como aplicar ações através do Database Marketing. E vou listar algumas para que você possa colocar em prática ainda hoje! Vamos lá?

Qualificação de Leads: O processo de qualificação começa em um conhecimento profundo sobre esse Lead e sobre as Personas da sua empresa. Através dos dados gerados pelo DBM, é possível realizar segmentações e criar campanhas de nutrição.

Promoções sazonais: A análise de dados também traz a possibilidade de criar campanhas específicas para uma necessidade de momento. Os dados podem registrar variações no volume de oportunidades em determinadas épocas do ano, permitindo que você pense em estratégias para garantir um melhor aproveitamento de oportunidades, ou mesmo para buscar um aumento desse número.

Cálculo de Lifetime Value: Conhecer o LTV é fundamental para prever o tempo de vida desse cliente, permitindo que você trace estratégias para prolongar esse tempo, ou mesmo possa se programar para focar na aquisição de novos clientes.

Campanhas de mídia paga: Campanhas de Ads devem ser especialmente bem direcionadas para não haver desperdício de verba. Conhecer não só características demográficas (como idade e localização), mas também interesses e comportamentos pode ser a diferença entre conseguir ou não resultados com suas campanhas de mídia paga.

Como criar estratégias de database marketing?

Aprenda agora, os 4 principais passos a se tomar para criar uma excelente Database

1. Possuir um banco de dados consolidado e organizado.

Muitas empresas se preocupam em coletar o máximo de dados possíveis sobre seus clientes sem pensar em como essas informações serão utilizadas. O resultado é um “bando” de dados e as empresas acabam inutilizando muitas dessas informações porque não sabem como filtrá-las e organizá-las. 

Lembre-se de que ter leads chegando a todo tempo é muito bom, mas melhor ainda é saber o que fazer com eles e os dados que estão fornecendo. Por isso, é importante coletar apenas dados essenciais que serão de fato utilizados para traçar estratégias de database marketing. Afinal, coletar apenas dados necessários é uma das diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados.

 

2. Saber a categoria database

Saber em qual posição sua empresa se encontra é essencial, como B2B ou B2C, por exemplo. Isso ajudará a determinar que tipo de informação é importante para suas estratégias.

3. Sobrecarregar Informações

Entenda quais ferramentas fazem sentido serem usadas de acordo com sua estratégia, e descubra quais são as métricas mais importantes para cada um dos seus objetivos.

4. Não tenha medo de testar!

Os erros fazem parte da busca pelo aperfeiçoamento. É natural que no início muitas dúvidas surjam, mas os testes vão lhe trazer respostas para investir em novos caminhos até encontrar a resposta certa.

Principais ferramentas

Data driven marketing: veja o que é, como funciona e ferramentas!marketing

Para criar uma Boa Database, além dos passos anteriores, é importante saber o básico sobre as principais ferramentes utilizadas.

Até aqui falamos sobre o poder do database marketing, mas é preciso salientar que ele não age sozinho. É preciso de um meio para extrair todo esse universo de dados, e é aqui que entram em cena algumas ferramentas bastante populares.

RD Station: O RD Station é o software de automação de marketing mais popular do Brasil, possibilitando a centralização de ferramentas e dados de todo seu Marketing: desde acompanhamento do Funil de Vendas, páginas mais acessadas, e-mail marketing, Automação de Marketing, Landing Pages e até mesmo o CRM de Vendas!

Semrush: O Semrush tem um papel fundamental quando o assunto é Marketing de Conteúdo, tendo uma vasta inteligência para pesquisa e análises de palavras-chave. O Semrush contribui com a análise de dados para direcionar suas estratégias de SEO.

Google Analytics: Usar o Google Analytics é obrigatório para qualquer empresa que esteja fazendo Marketing Digital. Isso porque, se você está fazendo marketing digital, você terá um site. E esse site precisa ser monitorado.

O monitoramento do Google Analytics é super completo, fornecendo informações importantes sobre os canais que mais levam visitantes ao seu site, páginas mais acessadas, comportamento e características dos seus visitantes.

 

 

Caso sua empresa ainda não use database marketing em sua estratégia geral de marketing, é hora de começar. Se já utiliza, é importante lembrar que cultivar um banco de dados de clientes é um processo contínuo.

Sem dados de qualidade, você não terá nada para aproveitar quando se trata de melhorar seus esforços de marketing. Tenha em mente que manter e otimizar seu banco de dados é tão importante quanto aumentá-lo, então seja paciente e pense nos melhores caminhos para utilizar ao máximo seu banco de dados.

Gostou do post?, visite o site da Help e leia muitos mais assuntos como este.

Para mais infos:

E-mail: ana.paula@helptechnology.com.br

Whatsapp: Ana Paula Mota 

Telefone: (11) 4746 8556 (São Paulo)
Telefone: 0800 591 5517 (demais localidades)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *